segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Sport cai diante do Náutico e fecha grupo de rebaixados


gustavo dubeux sport (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
O Sport tentou, mas não conseguiu garantir permanência na elite do futebol nacional e se juntou ao grupo formado por Palmeiras, Figueirense e Atlético-GO, sendo rebaixado para Série B do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time comandado pelo treinador Sérgio Guedes sucumbiu por 1 a 0 diante do Náutico, no estádio dos Aflitos, em Recife (PE), e teve a queda decretada.
Com este resultado, o Sport encerra sua participação nesta edição do Campeonato Brasileiro na 17ª colocação, com 41 pontos. Bahia e Portuguesa, que entraram nesta rodada como rivais do clube rubro-negro na luta contra o rebaixamento, pontuaram diante de Atlético-GO e Ponte Preta, respectivamente, e garantiram permanência na elite do futebol nacional.
O Náutico, por sua vez, termina a competição na 12ª colocação, com 49 pontos, e assegura vaga na próxima edição da Copa Sul-americana. A última vez que o clube alvirrubro disputou torneios internacionais de expressão foi em 1968, na Copa Libertadores da América, há 44 anos.
Confira como foi o jogo clicando em mais informações:

O JOGO: O Náutico entrou em campo com escalação ofensiva. O treinador Alexandre Gallo surpreendeu ao optar por relacionar Araújo entre os titulares, compondo o ataque com Rogério, Kieza e Rhayner, enquanto Elicarlos e Souza eram os principais responsáveis pela marcação no meio-campo.
A estratégia ofensiva do técnico mostrou resultado logo nos primeiros minutos de jogo. Embalado pelo público presente no estádio dos Aflitos, o time mandante dominou o Sport no início da partida e teve três oportunidades de abrir o placar em 20 minutos. Na primeira delas, aos seis minutos, Cicinho recuou bola perigosa para Saulo, que dominou mal e perdeu o controle da jogada. Rhayner apareceu em velocidade, dividiu com o camisa 87 e por pouco não balançou as redes.
O domínio do Náutico prevaleceu na sequência do confronto. O Sport, aparentemente nervoso pela má situação no Campeonato Brasileiro, não se encontrava em campo e oferecia pouco perigo ao adversário. Principal peça no setor de criação da equipe rubro-negra, o meio-campista Hugo, auxiliado por Tobi e Moacir, não conseguia distribuir com êxito as jogadas.
Apesar da superioridade, o time comandado por Alexandre Gallo foi incapaz de superar o goleiro Saulo, até mesmo em cobrança de pênalti. Aos 45 minutos, Rogério invadiu a área rival pelo lado direito, colocou a bola na frente e foi derrubado por Diego Ivo. Na cobrança, Kieza chutou rasteiro, no lado direito de Saulo, que se esticou e defendeu o arremate, fazendo a etapa inicial terminar empatada.
No segundo tempo, o padrão de jogo foi mantido nas primeiras jogadas. Em apenas um minuto, Saulo salvou o Sport em duas oportunidades, em chutes de Rhayner e Araújo, e evitou que o marcador fosse aberto. No arremata do camisa dez, a bola ainda tocou na trave após a defesa do goleiro rubro-negro.
Entretanto, aos 11 minutos, Saulo começou a sentir fortes dores na panturrilha esquerda e foi atendido pelos médicos do Sport. O camisa 87 se esforçou para retornar ao jogo e a partida chegou a recomeçar, mas o goleiro caiu no gramado novamente e, aos 16 minutos, foi substituído por Matheus, que realizou sua estreia no campeonato.
Pouco tempo depois da saída de Saulo, finalmente o placar foi aberto no estádio dos Aflitos. Em confusão dentro da grande área, a bola sobrou para Araújo, sozinho, chutar sem dar chances ao goleiro Matheus, que caiu em direção oposta ao rumo da bola.
O treinador Sérgio Guedes ainda buscou potencializar a ofensividade de seu time e colocou Willians e Henrique nas vagas de Cicinho e Gilsinho, respectivamente. Porém, o técnico não obteve êxito em sua tentativa e o Náutico continuou tendo as melhores chances de gol. Com isto, a partida terminou com vitória da equipe da casa e garantiu o retorno do Sport ao Campeonato Brasileiro da segunda divisão.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira