sábado, 10 de agosto de 2013

Náutico lutou, mas não conseguiu sair do 0x0 diante do Atlético-MG

Tiago Real teve uma boa oportunidade de balançar as redes, mas desperdiçou
Foto: Guga Matos/JC Imagem

O Náutico bem que tentou, mas não conseguiu acertar o pé e acabou amargando um empate de 0x0 diante do Atlético-MG, na noite deste sábado, na Arena Pernambuco, pela 13ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Para as duas equipes que estão lutando para fugir da zona de rebaixamento, o resultado não foi bom. O Galo está na 16ª posição, com 12 pontos, e o Timbu continua na lanterna, com 8 pontos.

No primeiro tempo, o Náutico só precisou de dois minutos de jogo para mostrar ao Atlético-MG que iria buscar a vitória a todo custo. Na primeira vez que a equipe teve a posse de bola, Maikon Leite foi lançado na área, passou pelo goleiro Victor e chutou rasteiro. A bola acertou o pé da trave.

A equipe alvirrubra entrou em campo com uma mudança de última hora. O meia Peña foi vetado para o jogo e o volante Rodrigo Souto foi escalado. O Náutico conseguiu ser mais compacto no meio de campo e apresentar mais solidez defensiva. Mas errou muitos passes, o que facilitou bastante a vida dos defensores do Atlético-MG.

Já o Galo jogou de maneira precavida. A equipe do técnico Cuca buscou fechar os espaços e tocar a bola para desgastar o Náutico. Mas a lentidão do Atlético-MG para atacar tornava o seu jogo sem objetividade. Mesmo assim, aos 24 minutos, Rosinei foi lançado na área e Ricardo Berna se antecipou para segurar a bola. Vinte minutos depois, Jô arriscou um chute de fora da área e Berna, mais uma vez, fez grande defesa.

O Náutico tinha uma melhor postura em campo. Marcava mais forte e jogava em velocidade no ataque. Poderia ter criado mais chances se não errasse tanto as trocas de passe. Mesmo assim, o time alvirrubro criou as melhores chances de gol. Aos 33 minutos, após boa triangulação, Maikon Leite lançou Tiago Real, que invadiu a área, limpou Victor e chutou. A bola foi na rede, mas pelo lado de fora.

No segundo tempo, o Atlético-MG se ajustou em campo. O time mineiro marcou mais e preencheu melhor os espaços. Mesmo assim, a primeira chance de gol aconteceu para o Náutico, aos 4 minutos. Auremir cruzou da direita e Olivera, sozinho, cabeceou forte. Victor se esticou e fez a defesa.

Partida também foi marcada por desentendimento entre os jogadores
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Depois do lance, os dois times travaram um duelo muito truncado no meio de campo. Muitas faltas e poucos lances de perigo. O Náutico imprimiu velocidade, mas continuou cometendo erros na troca de passes. Já o Atlético-MG também aumentou o ritmo, mas faltou objetividade. A melhor chance do Galo surgiu após uma falha da defesa alvirrubra. Aos 38 minutos, após cruzamento da direita, a bola foi mal rebatida e Ronaldinho, na entrada da grande área, chutou para fora.

Até o final da partida, as duas equipes voltaram a travar um duelo com muitas faltas. No último lance do jogo, o zagueiro João Felipe disputou uma bola com o atacante Jô e recebeu uma cotovelada, saindo de campo com o rosto sangrando. No mesmo lance, o zagueiro alvirrubro meteu a mão na bola, dentro da área, e o árbitro não marcou pênalti.

Ficha do jogo

Náutico: Ricardo Berna; Auremir, William Alves, João Filipe e Dadá (Leandro Amaro); Elicarlos, Derley, Tiago Real e Rodrigo Souto (Jones Carioca); Olivera (Rogério) e Maikon Leite. Técnico: Zé Teodoro.

Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Junior César; Pierre, Josué (Lucas Cândido), Richarlyson (Alecsandro) e Ronaldinho; Rosine (Carlos)i e Jô. Técnico: Cuca.

Local: Arena Pernambuco; Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo (RN); Assistentes: Marco Antônio de Mello (GO) e Andrea M. Marcelino de Sá (RJ). Cartões amarelos: Marcos Rocha e Derley. Público: 19.997. Renda: R$ 508.430.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira