domingo, 13 de julho de 2014

FAVORITA, ALEMANHA PEGA A ARGENTINA DE LIONEL MESSI

A grande final da Copa do Mundo de 2014 neste domingo (13), às 16 horas, no Maracanã, confronta o espetacular e disciplinado conjunto da seleção da Alemanha com o talento e a raça da Argentina de Lionel Messi, empurrada por uma torcida enlouquecida, o que torna qualquer resultado absolutamente normal segundo a crônica esportiva. A Copa brasileira reedita as finais dos mundiais do México, em 1986, onde venceu a genialidade de Maradona, e de 1990, na Itália, quando a força de Lothar Matthäus garantiu o sucesso alemão.

A Argentina deve entrar em com o reforço de Di Maria, que forma com Messi a dupla ofensiva da equipe portenha. Ausente da semifinal devido a uma lesão na coxa direita, o jogador do Real Madrid treinou normalmente no sábado (12) e deve estar disponível para o técnico Alejandro Sabella, que faz mistério sobre a escalação do jogador. O grande personagem, porém, poderá mesmo ser mesmo Messi, astro do Barcelona. O atleta tem a capacidade de definir um resultado em uma jogada genial e sagrar-se como o grande herói do título.

A Alemanha, por sua vez, chega embalada para o jogo após a vitória de 7 a 1 sobre o Brasil naquele que foi eleito o jogo mais surpreendente de todas as copas segundo o canal BBC Sport. A confiança é tanta que o técnico Joachim Löw prevê que a Alemanha siga no topo das melhores do mundo nos próximos anos. O time de Thomas Müller, após uma profunda renovação que envolveu uma reorganização completa do futebol no país após cair na semifinal da Copa de 2006, em casa, tem os predicados necessários a levar a taça. Foi vice na Eurocopa de 2008, terceiro lugar na Copa de 2010 e terceiro lugar na Eurocopa de 2012.

O Maracanã deve presenciar uma disputa acirrada também nas cadeiras entre as torcidas argentina, que invade as cidades-sede a cada jogo da Celeste com animação extraordinária, e brasileiros, que, encantados com as gentilezas alemãs e movidos pela rivalidade histórica com os hermanos, vão se postar ao lado do conjunto de Toni Kroos.

Enfim, mesmo sem a Seleção Brasileira em campo, esta será uma final digna da copa das copas. Depois do 3 a 0 da Holanda sobre o Brasil, a Copa de 2104 está a apenas um gol de igualar a marca da França 1998 como o Mundial com o maior número de gols marcados. Some-se a isso as viradas inesperadas, os jogos decididos em detalhes que extrapolaram as quatro linhas e o clima de festa que tomou o país durante os jogos.

A expectativa inicial de turistas estrangeiros no país será superada. O número de visitantes está em pelo menos 700 mil. Os torcedores elogiaram a hospitalidade e o carinho dos brasileiros, pessoas vieram das mais diferentes formas para participar da festa do futebol.

A organização e estrutura oferecidas pelo país para receber o Mundial também foram elogiadas por treinadores, jogadores e pela Fifa. Quando o capitão da equipe campeã levantar a taça, terão sido 64 jogos em 12 arenas, que registram a segunda melhor média de público da história do torneio. Depois da disputa do terceiro lugar, o número está em 53.256 por jogo.

Com um público total superior a 3,35 milhões, os estádios tiveram taxa de ocupação acima de 98%. Se depender da expectativa da FIFA, os números devem ser ainda mais expressivos. A estimativa é a de que entre 74.300 e 74.738 espectadores estejam no Maracanã.

Em números gerais, a Copa do Mundo no Brasil pode ser a com maior número de gols anotados em uma mesma edição do torneio. Nos 63 confrontos do Mundial disputados até o momento, foram marcados 170 gols. Esta é a segunda maior marca, com um gol a menos do que a da Copa de 1998, na França. A média de gols está em 2,69 por partida (a décima segunda da história).

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira