segunda-feira, 14 de julho de 2014

Felipão não é mais técnico da Seleção Brasileira

Luiz Felipe Scolari não é mais o técnico da Seleção Brasileira. Neste domingo, dia em que se encerrou a Copa do Mundo, ele comunicou à Confederação Brasileira de Futebol que não permaneceria no cargo. Também sai toda a comissão técnica formada pelo auxiliar Flávio Murtosa, o preparador de goleiros Carlos Pracidelli e o preparador físico Anselmo Sbragia. Outro que deixa a Seleção após o fracasso na Copa é o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira.

A informação é da Rede Globo. A saída de Felipão deverá ser oficializada pela CBF nesta segunda-feira.

Felipão assumiu o comando da Seleção em novembro de 2012, no lugar de Mano Menezes, que fora demitido pela CBF na ocasião.

Nessa passagem, Luiz Felipe Scolari venceu a Copa das Confederações disputada no país em 2013, mas fracassou no projeto de conquistar a Copa do Mundo, ficando apenas com o quarto lugar. A campanha no Mundial foi marcada por atuações ruins, a histórica goleada por 7 a 1 para a Alemanha, no Mineirão, pela semifinal, e ainda o revés para a Holanda, por 3 a 0, em Brasília, na decisão do terceiro lugar.

Foram 29 jogos, com 19 vitórias, seis empates e quatro derrotas. Sob o comando do gaúcho, o Brasil marcou 70 gols e sofreu 26.

O aproveitamento muda um pouco em partidas contra seleções campeãs do mundo. Foram 8 encontros, com quatro vitórias (França, Itália, Uruguai e Espanha), duas derrotas (Inglaterra e Alemanha) e dois empates (Inglaterra e Itália). O rendimento contra as principais forças foi de 58,33%, com 18 marcados e 15 sofridos.

Apesar de duas duras derrotas na Copa, Felipão não fez um balanço ruim de sua segunda passagem pelo cargo. “Em um ano e meio, nós tivemos situações muito boas, eu não posso ver e não sei como todos podem ver o trabalho por apenas um jogo. O que interessava era chegar à final, não cheguei e estou em débito, mas não vejo como negativo, a não ser um resultado que foi catastrófico de 7 a 1”, pontuou.

Cotados

Um dos nomes mais cotados para assumir a Seleção Brasileira é o de Tite, que está sem clube desde que deixou o Corinthians no fim do Campeonato Brasileiro de 2013. O gaúcho tem carreira vitoriosa e levou o clube paulista, por exemplo, aos títulos do Brasileirão de 2011, da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes de 2012.

Outra opção seria Alexandre Gallo, atual técnico da Seleção Brasileira sub-20 e provável comandante da equipe que disputará a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

Na Espanha, o jornal Marca chegou a noticiar uma consulta da CBF ao português José Mourinho, técnico do Chelsea da Inglaterra, o que não foi confirmado pela entidade. Apesar disso, ele não estaria disposto a deixar o clube londrino antes de 2017, quando vence seu contrato.

Próximos compromissos

Ainda sem saber quem será o seu novo técnico, a Seleção Brasileira já tem compromissos marcados para o restante da temporada. Em setembro, a Seleção vai aos Estados Unidos enfrentar a Colômbia, no dia 5, em Miami, e o Equador, no dia 9, em Nova Jersey. No mês de outubro, o Brasil disputará o Superclássico das Américas contra a vice-campeã mundial Argentina em Pequim, na China. O último amistoso de 2014 será contra a Turquia, em Istambul, em 12 de novembro.

Com Informações do Super Esportes

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira