quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Lula fala sobre Eduardo Campos: "Éramos dois companheiros"


Ao falar nesta quinta-feira 14 no Instituto Lula, em São Paulo, o ex-presidente Lula declarou que sua relação com o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos ia além da política. A morte de Campos, vítima de um acidente aéreo na manhã de ontem, em Santos (SP), é uma "perda muito, mas muito grande para o Brasil", disse ele.

"Todos vocês sabem que a minha relação com o Eduardo Campos extrapolava a política. Nós éramos mais do que dois políticos amigos. Nós éramos dois companheiros que eu tive o prazer de conhecer ainda muito menino, que eu tive o prazer de ter afinidade ideológica com seu avô (Miguel Arraes) e de conviver com sua mãe, mulher e filhos", disse Lula.

Segundo Lula, Campos sabia "de alguns pensamentos" seus. O petista contou ter dito ao conterrâneo que não haveria "divergência política" que pudesse "arranhar a relação de amizade" construída por eles. Durante a campanha, Campos nunca criticou o governo Lula, nem a pessoa do ex-presidente, se limitando a disparar críticas contra a gestão da presidente Dilma Rousseff.

"Aquele companheiro jamais deveria ter morrido", lamentou Lula. Emocionado, o ex-presidente contou que dentro do PT existia até "ciumeira" por sua relação com ele, quando era governador de Pernambuco. Para Lula, "o Brasil não merecia isso". O ex-presidente definiu o amigo como "uma figura extremamente promissora" e "um político excepcional".

Lula afirmou estar esperando informações do Instituto Médico Legal (IML) para partir para o Recife com sua esposa, Marisa, e acompanhar o funeral e o sepultamento de Campos.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira