quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Santa Cruz demonstra vontade, mas é eliminado da Copa do Brasil


Não teve força, vontade ou abafa que salvasse o Santa Cruz na noite desta quinta-feira, pela Copa do Brasil. Por mais que fosse uma equipe superior ao Santa Rita e tenha criado chances claras de gol, faltou organização para o Tricolor se classificar no mata-mata nacional. Ficou apenas no 1×1, no jogo de volta, no Arruda, e foi eliminado da competição ainda na terceira fase da competição. Rafael Silva fez o dos visitantes, enquanto Betinho empatou. O jogo de ida foi 3×2 para os alagoanos.

O próximo compromisso do Santa Cruz agora é pela Série B. O Tricolor encara o Sampaio Corrêa, na terça-feira, fora de casa. A meta é se recuperar da eliminação da Copa do Brasil e emplacar a terceira vitória seguida na Segundona.

O JOGO - Ter as redes balançadas logo no começo da partida não estava no roteiro do Santa Cruz, é lógico. Mas o gol de Rafael Silva aos dois minutos do primeiro tempo não foi o principal problema coral na partida. Assim como na partida de ida, em Alagoas, o Tricolor demonstrou pouco poder coletivo no gramado, principalmente no aspecto defensivo.

As laterais voltaram a ser o calo do Santa Cruz no campo. Foi pelos lados do campo que o adversário chegou ao gol. O lado esquerdo coral foi o que demonstrou maior fragilidade. Renatinho nem parecia lateral na partida. Caia por todos os cantos, menos o que estava destinado. Assim, deixou um verdadeiro buraco na defesa tricolor.
Só que o erro de posicionamento não foi a única falha do Santa. O ataque apresentou equívocos ao apostar muito no lançamento longo, sem que a bola passasse pelo meio de campo. Isso dificultou a criação de melhores jogadas. Natan, que foi escalado para dar maior criatividade ao time, mal tocou na redonda. Faltou paciência para a equipe de Sérgio Guedes.

Quando a bola finalmente conseguiu chegar à meta adversária, vieram os erros de finalização e o goleiro Jeferson. Ficou até difícil contar as chances perdidas pelo Santa Cruz na partida. Claro que o discurso de que a bola não quis entrar não se aplica ao Tricolor. Por mais que tenha chegado com perigo, e até tenha feito um gol no fim do jogo com Betinho, aos 36 minutos do segundo tempo, ficou a impressão de que faltou colocar mais a bola no chão durante os 90 minutos.

FICHA DA PARTIDA – SANTA CRUZ 1X1 SANTA RITA-AL

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Tony, Everton Sena, Marllon e Renatinho; Sandro Manoel, Everton (Danilo Pires), Carlos Alberto e Natan (Adilson); Pingo (Betinho) e Léo Gamalho. Técnico: Sérgio Guedes.

Santa Rita: Jeferson; Edir, Junior Carvalho, Selmo Lima e Jeanderson; Adriano (Gueba), Cristiano, Lucas e Wagner (Tinga); Rafael Silva (Júnior Amorim) e Reinaldo Alagoano. Técnico: Eduardo Neto.

Copa do Brasil (3ª fase). Local: Arruda, Recife. Árbitro: Ítalo Medeiros de Azevedo (RN). Assistentes: Luis Carlos Bezerra e Ubiratan Bruno Viana (ambos do RN). Gols: Rafael Silva (SR) aos 2 minutos do primeiro tempo; Betinho aos 36 do segundo.. Amarelos: Lucas (RS), Wagner (SR), Cristiano (SR), Everton (SC), Edi (SR) e Léo Gamalho (SC). Público: 9.750. Renda: R$ 93.465.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira