quarta-feira, 1 de julho de 2015

Risco de leptospirose aumenta com ocorrências de alagamentos


No Grande Recife, após os alagamentos provocados pelas chuvas fortes, nesta semana, a população deve ficar alerta aos riscos à saúde. Para sair ou chegar em casa, muitas pessoas entraram em contato direto com a água acumulada e, por isso, podem estar expostas à leptospirose, doença transmitida por uma bactéria presente na urina dos ratos, como mostrou o Bom Dia Pernambuco desta quarta-feira (1º) -- veja o vídeo acima.

De acordo com a médica Fátima Nepomuceno, os sintomas da doença são febre, dores no corpo e nas articulações e falta de apetite, por exemplo -- sintomas parecidos com os da dengue e gripe, por exemplo. “Mas na leptospirose, como a infecção é mais grave, as pessoas que não melhorarem depois de três dias e cujos sintomas se agravarem devem procurar uma unidade de saúde”, explica. Os primeiros sinais de contaminação se manifestam entre 7 e 10 dias após o contato com a bactéria.

A médica informa também que a doença é grave e pode ser fatal, mas existe tratamento. “A pessoa com leptospirose toma antibiótico, muitas vezes é internada, e fica curada”, aponta. Nepomuceno lembra ainda que a forma mais comum de leptospirose, no entanto, é mais leve e pode até se curar sem medicamentos. Apesar disso, é importante que a população procure um médico para definir o procedimento adequado a cada caso.

Fátima Nepomuceno destaca ainda a importância da higiene para combater a doença. Quem entrou em contato com a água acumulada nas ruas, que pode estar contaminada, deve lavar bem a pele. “Se tiver alguma lesão [na pele], uma frieira ou ferida, a leptospirose já pode ter entrado na circulação, mas se a pele está limpa e íntegra, a pessoa pode chegar em casa e fazer uma higiene da pele. Talvez não tenha se contaminado”, aponta.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira