quinta-feira, 10 de março de 2016

Diante do Fortaleza, Sport perde a primeira na Copa do NE 2016


Numa apresentação abaixo da crítica, o Sport conheceu sua primeira derrota na Copa do Nordeste, ao cair por 2×1 frente ao Fortaleza, no Castelão, pela quinta rodada do Grupo D. Mesmo assim, o Leão manteve a liderança com oito pontos, mas vai ter que vencer o Botafogo, na Ilha do Retiro, no dia 22, para carimbar a vaga nas quartas de final.

O técnico Paulo Roberto Falcão atendeu o pedido de muitos torcedores: colocou Gabriel Xavier no corredor central, mas não sacou um atacante. O escolhido para sair foi o volante Luiz Antônio. O trio ofensivo ficou com Lenis, Túlio de Melo e Vinícius Araújo. E assim as duas laterais do Sport viraram um pesadelo logo no início do jogo. Aos três minutos Felipe arrancou pela direita e serviu Jean Mota. Ele cruzou na medida para encontrar Anselmo sozinho na frente de Danilo Fernandes e cabecear para as redes.

Tão cedo à frente do placar, o Fortaleza encolheu-se no seu campo montando um 4-1-4-1. Nos contra-ataques conseguia levar perigo tanto pelo meio quanto pelos dois lados. Éverton foi um verdadeiro pesadelo pela meia esquerda. Além de não conseguir se defender, o Sport não conseguia chegar com qualidade – muitas vezes nem sem ela. Pior, aos 31, Matheus Ferraz errou na saída de bola e Juninho rolou para Jean Mota ampliar. O Sport só conseguiu um alento aos 47 e foi preciso o capitão Durval jogar como lateral-esquerdo e cruzar para Vinícius Araújo. Ele dividiu com Lime e, na sobra, Túlio de Melo escorou para o gol.

A volta para o segundo tempo teve um panorama semelhante ao fim do primeiro. O Sport melhor posicionado no meio de campo evitou os contra-ataques. Mas faltou ao meio municiar o ataque. Desse jeito, o modus operandi de atacar era o seguinte: Durval rompia a linha divisória do gramado e arriscava um lançamento longo para Túlio de Melo ou Vinícius Araújo. A defesa do Fortaleza sempre levou vantagem.

O time da casa teve menos espaço para atacar, é verdade. Mas quando o fez levou perigo. Juninho teve duas chances em tabela rápida com Anselmo. Na primeira, Danilo Fernandes fechou o ângulo. Na segunda mandou para fora. O onipresente Éverton bateu uma falta com efeito e Danilo também interveio bem. Nos minutos finais, os rubro-negros intensificaram ainda mais o ‘chuveirinho’. Mas sempre sem efeito.

O MELHOR
O baixinho Éverton infernizou a defesa do Sport durante todo primeiro tempo. Suas arrancadas pela esquerda sempre criaram situações de gol, ora nos chutes cruzados, ora nos cruzamentos.

SEM AJUDA
Além de criar espaço no meio, o 4-3-3 de Falcão também fragilizou, e muito, as laterais. Os dois pontas – Lenis e Vinícius Araújo não marcavam a saída de bola pelos seus respectivos lados.

RECIBO
Dois minutos depois do segundo gol do Fortaleza, o técnico Falcão admitiu que deixou espaço demais no meio de campo para o Fortaleza contra-atacar. Tirou Gabriel Xavier para acionar Luiz Antônio. Diminuiu um pouco o problema e criou a condição para o time chegar ao ataque com um pouco mais de qualidade.

INFRINGIU O MANDAMENTO
No segundo gol do Fortaleza o zagueiro Matheus Ferraz cometeu um erro básico: na frente da área rolou para o meio, quando a cartilha dos defensores manda afastar para a lateral ou tentar um chutão para o campo do adversário.

Ficha do jogo:

Fortaleza: Ricardo Berna; Felipe (Bruno Melo), Lima, Edimar e William Simões; Guto (Juliano), Dudu Cearense, Jean Mota e Éverton; Juninho e Anselmo. Técnico: Marquinhos Santos.

Sport: Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Serginho, Rithely e Gabriel Xavier (Luiz Antônio); Reinaldo Lenis (Fábio), Túlio de Melo e Vinícius Araújo. Técnico: Falcão.

Local: Arena Castelão, em Fortaleza. Árbitro: Ranilton Oliveira de Souza (MA). Assistentes: Carlos André Pereira e Antônio Fernando Souza. Gols: Anselmo, aos três; e Jean Mota, aos 31; Túlio de Melo, aos 47 do primeiro. Cartões amarelos: Éverton, Ricardo Berna, Renê e Durval.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira