quarta-feira, 20 de abril de 2016

Renan Calheiros antecipa início dos trabalhos da comissão do impeachment


Nesta tarde, Renan Calheiros marcou para 16h de segunda-feira (25) a sessão plenária que vai eleger a comissão especial do impeachment.

A oposição pressionava para que pudesse acontecer ainda nesta semana. Já a situação queria postergar os trabalhos.

No meio da sessão, Renan Calheiros explicou ainda que, “cumprindo a Lei”, vai transferir a presidência do julgamento para o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, depois da votação da admissibilidade do processo de impeachment.

Essa votação está agora prevista para ocorrer no dia 17 de maio e não mais em 11 de maio.

Nesta mesma terça-feira, o processo começou a andar, umz ves que foi lido, em Plenário, ofício da Câmara dos Deputados encaminhando o parecer pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente da República, Dilma Rousseff. O processo tem mais de 12 mil páginas em 34 volumes.

Na sessão, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves, cobrou agilidade e respeito às regras na tramitação na Casa do processo de impeachment da presidente da República. A decisão pode adiantar em uma semana a votação do afastamento da presidente.

A comissão especial deveria ser instalada 48 horas após a entrega do processo no Senado, o que ocorreu ontem, depois de aprovado na Câmara dos Deputados por 71% dos votos. Em razão do feriado de 21 de abril, a instalação da comissão foi marcada para terça-feira, mas foi antecipada a pedido de Aécio.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira