sexta-feira, 1 de abril de 2016

Salgueiro cai na armadilha do Campinense e se complica


O Salgueiro ficou em situação dramática nas quartas de final da Copa do Nordeste. Jogando em casa o Carcará caiu diante do Campinense por 2×1 na noite desta quinta-feira (31) e vai ter que vencer por 3×0 no jogo da volta, no próximo domingo (3), no Amigão, em Campina Grande-PB. Se o Carcará devolver os 2×0 a definição vai para os pênaltis. Foi a terceira derrota do time pernambucano, superado na fase de classificação pela Raposa por 2×1 no Cornélio de Barros e por 1×0 no Amigão.

O Campinense mostrou um grau de eficiência pouco visto quando uma equipe se aventura a enfrentar o Salgueiro em sua casa. O time da casa até ensaiou um abafa nos primeiros minutos. E conseguiu empurrar o meio de campo da Raposa para perto da linha de defesa. Mas faltou deixar os atacantes em condições de finalizar. O Carcará rondava, rondava mas a bola só chegava na área quando Marcos Tamandaré cruzava alguma bola.

Aliás, a dependência do lateral-direito foi outro defeito do Salgueiro no primeiro tempo. O time atuou ‘torto’ para um lado. Quando a marcação ficou dobrada, o veterano não conseguiu levar perigo. A partir dos 15 minutos, o Campinense encontrou o posicionamento melhor de seus meias e passou a tocar a bola em velocidade. Foi assim que chegou ao gol. Aos 19 minutos, Roger Gaúcho mandou para a área e Jussimar fechou na diagonal para abrir o placar.

Depois disso, o time da casa viu que se mantivesse a pressão alta poderia sofrer ainda mais no contra-ataque. E naquela dúvida entre ser afoito para tentar o empate e recuar um pouco mais para não ser surpreendido, o time de Sérgio China não conseguiu fazer nem uma coisa nem outra. E o Campinense sempre chegava conseguia finalizar.

Na volta para o segundo tempo o Carcará continuou no seu dilema. O que melhorou foi a variação do jogo, pois Daniel foi mais acionado que Tamandaré. Porém, a armadilha paraibana já estava armada e surtiu efeito logo cedo. Sabe aquele gol que funciona como um banho de água gelada? Pois foi isso que Jussimar deu aos salgueirenses aos oito minutos.

Rodrigão saiu da área e puxou dois marcadores. Quando tocou para Jussimar ele tinha Mondragon à sua frente. Passou por ele e ainda deu um corte em Rogério antes de empurrar para o gol vazio.

Ficha do jogo:

Salgueiro: Mondragon; Marcos Tamandaré, Ranieri, Rogério e Daniel; Rodolfo Potiguar, Moreilândia, Cássio (Paulinho Mossoró) e Jefferson Berger; Piauí (Marlon) e John (Anderson Lessa). Técnico: Sérgio China.

Campinense: Gledson; Leandro Sobral (Everaldo), Joécio, Tiago Sala e Negretti; Danilo; Magno, Felipe Ramon e Roger Gaúcho (Pitbull); Jussimar (Chapinha) e Rodrigão. Técnico: Francisco Diá.

Local: Cornélio de Barros. Gols: Jussimar, aos 19 do primeiro e oito do segundo tempo.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira