segunda-feira, 9 de maio de 2016

Chuva forte pode continuar nesta terça, alerta Apac


Os transtornos gerados pelas chuvas das últimas 24h devem permanecer causando prejuízos no Grande Recife até o final da tarde desta terça-feira (10). Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no Recife, somente na capital pernambucana choveu 126 mm entre as tardes desse domingo (8) e esta segunda-feira. O volume corresponde a 39,6% do total esperado para todo o mês de maio, que seria de 318 mm. Olinda é a cidade da RMR mais prejudicada pelas chuvas - somente os bairros de Jardim Fragoso e Bonsucesso chegaram a registrar mais de 220 mm de precipitação nas últimas 24 - seguida por Paulista. 

Embora as chuvas fortes e (quase) ininterruptas tenham surpreendido a população, o Inmet explica que as precipitações são resultado de um fenômeno meteorológico chamado distúrbio de leste. Trata-se de uma nebulosidade que se forma nos oceanos e são muito comuns nesta época do ano, seguindo até julho. Além disso, apesar do grande volume de chuvas, o recorde de precipitações em 24h aconteceu em 1970, quando choveu 325 mm em um único dia.

"Esses fenômenos de distúrbio de leste duram, geralmente, 48h. Por isso as pessoas podem ficar tranquilas, pois essas chuvas não devem seguir até o fim da semana. São chuvas fortes que vão continuar nesta terça, mas não deve passar disso", ressaltou o chefe da Seção de Previsão do Tempo do Inmet Recife, o meteorologista Ednaldo Correia de Araújo. A informação foi confirmada pela Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), que reforçou o alerta de chuvas moderadas a fortes até esta terça, principalmente no período da noite.

Ainda nesta segunda-feira, diversas pessoas ficaram ilhadas por causa dos alagamentos que afetaram diversas vias no Grande Recife, causando, inclusive, congestionamentos na capital pernambucana. Em Olinda, moradores chegaram a utilizar um pequeno barco para conseguir atravessar a Avenida Presidente Kennedy.

Além disso, serviços públicos, como o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e universidades federais, suspenderam suas atividades por causa dos transtornos gerados pelas chuvas. Até ainauguração do Hospital da Mulher, no bairro do Curado, Zona Oeste do Recife, foi suspensa. O mesmo foi repetido por empresas particulares que liberaram seus funcionários mais cedo.

A Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe) informou que, até a tarde desta segunda-feira, pelo menos dez deslizamentos foram registrados nas cidades de Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes e Camaragibe. Não houve vítimas nesses incidentes.

A cidade de Olinda, segundo dados do monitoramento de chuvas da Apac, é a que mais vem sendo afetada pelas chuvas. Os bairros de Jardim Fragoso e Bonsucesso chegaram a registrar mais de 220 mm de precipitação nas últimas 24h e lideram o ranking das localidades onde foram registrados os maiores volumes pluviométricos. A lista segue com o bairro do Janga, em Paulista, onde já choveu mais 200 mm.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira