segunda-feira, 23 de maio de 2016

Passira adere o piso dos professores após 5 meses da sanção Nacional


No início de 2016 o ministro da Educação em exercício, Aloizio Mercadante, informou o novo piso salarial dos professores que teria um aumento de 11,36% já a partir de janeiro. O salário base passou de R$ 1.917,78 para R$ 2.135,64. O valor deve ser pago para docentes com formação de nível médio com atuação em escolas públicas com 40 horas de trabalho semanais.

Porém, Severino Silvestre-PSD, Prefeito do Município de Passira, Agreste de Pernambuco, não aplicou a Lei Federal nº 11.738, de 16 de julho de 2008, que institui o piso salarial nacional para os profissionais do magistério público da Educação Básica logo no mês de Janeiro. Após muita pressão por parte do quadro docente do município, ameaçando deflagrar greve através do sindicato da classe, com paralisações, o Chefe do Executivo recuou e se viu obrigado a aderir o reajuste nacional.

Pela análise da oposição, comandada pela Vereadora Renya Carla-PP, Edelson Gomes-PSB e Henrique Queiroz-PR, o atual gestor não aderiu o novo piso por estratégia política, postergando o reajuste ao período eleitoral para dar "impressão" que estava fazendo um favor à classe envolvida, quando na verdade não passa de sua obrigação.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira