sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Nota de Mil tijolos vaza e incendeia ainda mais a política de Passira


Recebemos ontem uma denuncia de um vazamento de um possível favorecimento no período eleitoral. O bilhete foi recebido com o nome do favorecido e o comerciante que vendeu com tarjas amarela e vermelha, respectivamente, porém a assinatura do "doador" encontra-se visível e é bastante sugestiva apesar de um pouco inelegível. Nele é descrito "mil tijolos de 8 furos". Não é de hoje que o fluxo de materiais de construção aumenta no período eleitoral no município de Passira, Agreste de Pernambuco, é simplesmente fantástico observar como de uma hora para outra dezenas dão início a uma obra, seja reforma ou construção.

Em tempo, a aquisição ilícita de pleito, popularmente conhecida como compra de votos é uma prática eleitoral dolosa e ilícita, não necessariamente explícita, de adquirir votos em troca de bem ou vantagem de qualquer natureza, inclusive empregos, funções públicas, presentes e influências políticas. Esta é uma prática condenável dentro da política brasileira.

De acordo com o Art. 41-A, da Lei 9.504/1997, a conduta é punível com multa de mil a cinquenta mil e a cassação do registro ou diploma. Também é uma conduta descrita como um dos crimes eleitorais, capitulado no artigo 299 do código eleitoral.

Em Passira duas chapas registraram candidaturas para o próximo pleito, Silvestre pela situação e Renya pela oposição.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira