quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Setores em Passira aderem a Greve Nacional contra a PEC 55



Está previsto para amanhã 11 de novembro uma manifestação nacional para tentar barrar no senado a PEC 55 que limita o teto com gastos públicos. A proposta de emenda constitucional foi votada e aprovada por duas vezes na Câmara Federal, motivando ocupações e greves em algumas Universidades Públicas do país. Em Passira, Agreste de Pernambuco, alguns setores também vem reunindo populares para adesão à greve. Em nota a organização do evento informou os motivos pelos quais sairão as ruas da Terra dos Bordados:


VAMOS À LUTA - Nenhum direito a menos. 

Amanhã, sexta-feira (11) de novembro é dia da GREVE GERAL no Brasil contra a PEC 55 (antes nomeada de PEC 241), a MP 746/2016 (medida provisória) da reforma Ensino Médio, a reforma da Previdência Social que caracteriza o desmonte do Estado Brasileiro. A luta é por nenhum direito a menos.
A PEC 55 congela por 20 anos o orçamento para os serviços públicos, entre eles, saúde e educação. Assim como salários e carreiras de servidores públicos. 
A MP 746/2016 é extremamente cruel quando retira do currículo do ensino médio disciplinas como: Filosofia, Sociologia, Artes, Educação Física e Música, abrindo para profissionais sem habilitação em Licenciatura para ensinar nas escolas do Brasil. 
A reforma da previdência será outra calamidade ao aumentar a idade mínima da aposentadoria para 65 anos para o homem e mulheres do setor público e privado. 
Em uma ampla Plenária realizada no STR  (sindicato dos trabalhadores rurais)  de Passira com os movimentos: sindical, social e estudantil visando a realização de um ato Público e Regional no dia 11 de novembro, com a concentração às 8:00h na Praça da Matriz para lutarmos e resistirmos contra o atraso promovido pelo Governo Temer, pelo congresso e pela mídia golpista!

Nenhum direito a menos!
Fora PEC 55!
Fora MP da Reforma do Ensino Médio!
Não à Reforma da Previdência!

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira