domingo, 28 de maio de 2017

Casas ficam submersas após fortes chuvas na Mata Sul de PE

 

As chuvas que atingiram a Zona da Mata Sul de Pernambuco neste sábado (27) e no domingo (28) fizeram com que algumas casas ficassem submersas nos municípios. A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu um aviso na madrugada deste domingo, informando que a previsão indica continuidade de chuvas, com intensidade moderada a forte na Zona da Mata, Agreste e Região Metropolitana do Recife (RMR).

Em Belém de Maria, a água toma conta do centro e de toda a área baixa da cidade. Moradores relatam que as águas chegam à Igreja da Matriz. A Defesa Civil do município trabalha para fazer a remoção das famílias que moram às margens do rio. Há relatos de ilhados na cidade. De acordo com a Apac, a cota de inundação do Rio Panelas, que corta a cidade, foi de 442,5, às 3h deste domingo. A cota de alerta é de 300 e a de inundação, 400. O último dado da Apac, das 15h de ontem, era de 9,85 mm de precipitação.

Segundo o coordenador de Defesa Civil de Belém de Maria, Marcelo Alves, foram registrados pelo menos três deslizamentos de barreiras na cidade. Os moradores já consideram esta a maior cheia do município. "Tem casas que só está se vendo o telhado, outras com água na metade da parede. As vias estão interditadas", afirmou.

Em Catende, foram registrados 193,02 mm de precipitação e há cheia na cidade. Os moradores já comparam a situação com o ano de 2010, quando uma grande cheia atingiu a cidade.

Em Cortês, o bairro Arraial foi inundado, após o transbordamento do Rio Sirinhaém. No centro da cidade, o nível do rio segue subindo. De acordo com dados atualizados às 8h50, foram registrados 198,54 mm de precipitação na cidade, nas últimas 24 horas.

De acordo com a prefeitura do município, a orientação é de que os moradores de áreas de risco se dirijam à casa de amigos e parentes. Mais de 10 barreiras deslizaram. Até o momento, não há informações sobre feridos nem desaparecidos. A gestão municipal disponibilizou a Escola Municipal André de Aguiar como alojamento. O estado de calamidade pode ser decretado a qualquer momento, segundo a prefeitura.

Em Ribeirão, choveu 278,41 mm nas últimas 24 horas. Vários bairros da cidade estão alagados e os moradores estão sendo realocados para uma escola no centro. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há uma interdição no quilômetro 156 da BR-101, nos dois sentidos, devido ao transbordamento do rio. Uma faixa no sentido Palmares/Recife está interditada no quilômetro 180 da rodovia, devido a um deslizamento de barreira.

Em Palmares, também na Mata Sul, foram registrados 155,60 mm de precipitação nas últimas 24 horas. De acordo com a prefeitura da cidade, o Rio Una está a cinco metros acima do nível normal. O município está em estado de alarme e os moradores do bairro São Sebastião estão sendo relocados para abrigos temporários, uma vez que a água começou a invadir as ruas do bairro.

Em Barreiros, o rio Carimã, que corta a cidade, subiu cerca de um metro. Desde a última quinta-feira (25), as aulas da zona rural estão suspensas, devido às chuvas.


0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira