sexta-feira, 16 de junho de 2017

Previsão de Chuva forte continua para o Agreste, Mata Norte e Sul


O Recife amanheceu novamente chuvoso hoje, como previa o alerta emitido pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) no final da tarde de ontem. O documento aponta para a possibilidade de chuvas com intensidade moderadas a forte para a capital até as 17h de hoje. A orientação da Defesa Civil do Recife é que, em caso de necessidade, moradores de locais de risco devem procurar se abrigar em locais seguros. A Defesa Civil mantém um plantão permanente de 24h, podendo ser acionada pelo Fone 0800 081 3400. A ligação é gratuita.A Apac emitiu alerta de precipitações entre moderadas e fortes. 

Nas últimas 24 horas, no entanto, tem chovido com maior intensidade na Mata Sul de Pernambuco. O município de Rio Formoso teve maior acúmulo de precipitações, com 77,51 mm. Em segundo vem Barreiros, com 77,11 mm e em terceiro Ipojuca, com 73.61 mm e quarto Sirinhaém, com 62,97 mm. O Recife está na quinta colocação, com 60,59 mm.

Segundo a Compesa, a previsão é que a Barragem de Pirapama sangre ainda hoje, já que está com 99% da sua capacidade. De acordo com a Tábua de Marés elaborada pela Marinha do Brasil, no Recife o pico da maré nesta sexta-feira acontece às 8h28, com 1,9 m e depois às 21h08, com 1,8 m.

Previsão - Para este sábado, a APAC prevê para o Grande Recife tempo nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva de forma isolada ao longo do dia com intensidade moderada a forte. Para a Mata Sul, pancadas de chuva de forma isolada ao longo do dia com intensidade moderada a forte. Na Mata Norte, a chuva deve ser rápida de forma isolada manhã e noite com intensidade fraca a moderada. No Agreste deve chover de forma isolada ao longo do dia com intensidade fraca a moderada. Já no Sertão, Sertão de São Francisco e Fernando de Noronha, dia sem chuva em toda a região.

Ontem no Recife, a Emlurb registrou 25 ocorrências relativas à queda de galhos e árvores. Uma delas ocorreu no cruzamento da Rua do Padre Roma com a Rua do Futuro, na Jaqueira. Em Jaboatão, foram registrados seis deslizamentos de barreira. Uma casa foi atingida e outra ficou comprometida. Os imóveis já estavam interditados desde o dia 31 de maio, quando as famílias foram retiradas. Ao todo, foram necessárias 10 reposições de lona na cidade. 

Em Olinda, as equipes da Defesa Civil do município fizeram a colocação de 3,5 mil metros quadrados de lonas plásticas em locais de risco. O único incidente foi a queda de uma árvore de pequeno porte, na Avenida Joaquim Nabuco, em Bairro Novo, sem gerar danos. Equipes de monitoramento e vistorias seguem espalhadas pelos bairros de Caixa d’Água, Passarinho, Ouro Preto, Cidade Tabajara e Águas Compridas.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira