domingo, 3 de setembro de 2017

Justiça decide manter na prisão homem detido por ejacular em mulher


Neste domingo (3), a Justiça de São Paulo determinou que Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, vai permanecer preso. Ele foi detido após a suspeita de ter abusado sexualmente uma mulher em um ônibus neste sábado (2). A decisão veio após o juiz Rodrigo Mazola Colombini determinar que o mesmo abusou da vítima no coletivo da capital paulista.

Ele foi encaminhado ao 78º Distrito Policial (DP), nos Jardins, área nobre da cidade, onde encontra-se prestando depoimento. O 78º DP informou que o caso foi semelhante ao ataque que levou à prisão do homem na última terça-feira (29), mas não deu detalhes. Este é o terceiro caso de abuso sexual em coletivos da capital paulista só nesta semana, e o segundo em que Diego é suspeito. O rapaz, inclusive, tem outras 16 passagens pela polícia por casos relacionados à violência sexual.

Outra vítima

Na terça-feira (29/8), Diego recebeu liberdade em audiência de custódia realizada um dia depois e não iria mais responder a nenhum processo. No caso, ele ejaculou no pescoço de uma das passageiras do coletivo. O relaxamento da prisão ocorreu porque a Justiça de São Paulo entendeu que não houve estupro nem constrangimento. O caso gerou muita polêmica, mas a Justiça e o Ministério Público de São Paulo alegaram que decidiram pela liberdade porque, legalmente, não tinham como mantê-lo preso.

0 comentários:

Postar um comentário

Serão aceitos apenas comentários com indenficação verdadeira